Polícia prende suspeito de participação na chacina; governador diz que ataque foi 'selvagem'


Em 27/01/2018

 



FORTALEZA - Uma pessoa foi presa suspeita de participação na chacina que matou 14 pessoas e deixou outras seis feridas, numa festa de forró, ocorrida durante a madrugada desta sábado,27 , na periferia de Fortaleza. De acordo com nota enviada pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará, um fuzil foi apreendido com o suspeito, cujo nome não foi divulgado. "Mais detalhes serão repassados em momento oportuno para não comprometer o trabalho policial”, diz a nota da secretaria.

 

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), classificou o fato de "selvagem e inaceitável". Por meio de seu perfil oficial nas redes sociais, ele disse ter determinado "rigor absoluto" nas investigações e "busca incessante" dos criminosos, para que todos os envolvidos sejam identificados e presos o mais rápido possível.


"Não aceitaremos de forma alguma que esse tipo de barbárie fique impune. Confio na nossa polícia e tenho absoluta convicção de que uma resposta será dada muito em breve", escreveu o governador.

 

Das 14 vítimas fatais, segundo informou a SSPDS, oito eram mulheres e seis homens. Sete foram identificadas.


Equipes da delegacia de homicídios estão em diligências. Composições dos batalhões de policiamento de rondas e ações intensivas e ostensivas, de Polícia de Choque e da Força Tática deflagraram operações, que integram os trabalhos policiais na região onde ocorreu a matança.

 

Conforme apurações, o fato ocorreu e uma casa de eventos, conhecida como “Forró do Gago”, na Rua Madre Tereza de Calcutá, no bairro Cajazeiras.

 

FONTE: ESTADÃO

FOTO? REPRODUÇÃO/FACEBOOK


Portal Primeiro Minuto
©2016 - Todos os direitos reservados