Esporte Interativo fará reality show para achar narradora


Em 19/12/2017

 



SÃO PAULO (SP) - Pela primeira vez, uma mulher vai narrar um jogo de Liga dos Campeões para o Brasil. Esse será o prêmio para a vencedora do 'A Narradora', reality show que o Esporte Interativo vai lançar em 2018 na tentativa de encontrar uma nova jornalista para o seu quadro.

 

A edição de 2018 será a segunda do programa, que em 2009 selecionou narradores homens e revelou Luís Felipe Freitas, parte do quadro do canal há oito anos. As inscrições para a atração vão durar um mês.

 

Cada candidata que conseguir uma vaga na casa será apadrinhada por um narrador do Esporte Interativo, que vai ajudar sua colega a se adaptar ao estilo do canal. A escolha das finalistas será feita por jurados e pelo público.

 

As postulantes ficarão confinadas em uma casa e terão seus conhecimentos sobre futebol testados. A ideia é permitir que as menos experientes tenham oportunidade de desenvolvimento durante o programa caso consigam chegar a ele.

 

O programa deve ser realizado em março, mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher. A narradora que vencer o programa vai trabalhar na partida em questão in loco, da Europa, ao lado do comentarista Mauro Beting.

 

"Tínhamos esse projeto há mais de um ano e estávamos esperando uma oportunidade de colocá-lo no ar. A final da Liga dos Campeões do ano passado, que contou com muitas mulheres na nossa cobertura, nos deu o incentivo que faltava. Se temos mulheres em todas as áreas da empresa, no ar ou fora dele, por que não uma voz feminina? Estamos ansiosos para ver e ouvir as narradoras do Brasil", explica Fabio Medeiros, diretor de conteúdo do Esporte Interativo.

 

A última mulher a participar de uma transmissão de um jogo de futebol como protagonista foi a comentarista Clara Albuquerque, hoje correspondente do Esporte Interativo na Itália.

 

"Eu sei que o fato de ser mulher não me faz menos capaz e eu tenho certeza de que há muitas meninas que entendem e gostam de futebol e que podem comandar uma transmissão, sem imitar ninguém, encontrando o próprio estilo. Quero estar nessa transmissão, que será histórica", afirmou a jornalista.

 

Em 2016, André Rizek chegou a afirmar que Premiere e SporTV teriam uma narradora de futebol, mas até agora a ideia não foi implantada.

 

Neste ano, Isabelly Morais fez sucesso ao narrar América-MG x ABC para a Rádio Inconfidência de Minas Gerais. Além disso, nos Estados Unidos, a também narradora Beth Mowins se tornou a primeira mulher a trabalhar em horário nobre em um jogo da NFL, a liga profissional de futebol americano do país.

 

FONTE: FOLHAPE


Portal Primeiro Minuto
©2016 - Todos os direitos reservados